Alunos de Queimados têm aula de cinema


Projeto Cultural ensinará técnicas da sétima arte aos estudantes da rede pública municipal de ensino

Luz, câmera e ação em sala de aula. Assim foi o início do ‘Círculo Arte Social’, iniciativa que visa desenvolver ações e produtos culturais para crianças e jovens carentes de Queimados. Através de uma parceria entre a Prefeitura, o Ministério da Cultura – por meio da Velloni Produções e a empresa DECA (instalada no Distrito Industrial da cidade), serão oferecidas gratuitamente aulas de produção de cinema para os alunos das escolas municipais da cidade. Durante três meses o projeto fará visitas quinzenais às escolas, ensinando técnicas básicas da sétima arte e montando um roteiro para ser filmado e apresentado a toda a comunidade local, com a presença dos pais e moradores, explicou o secretário de cultura e turismo de Queimados, Marcelo Lessa. A aula inaugural aconteceu na última quinta-feira (17), na Escola Municipal José Anastácio Rodrigues, no bairro Fazendinha.

Após o lançamento e divulgação do edital, o projeto escolhido foi o “Cine Alternativo - O barato do cinema barato” do artista queimadense Walter Mesquita, que propõe apresentar o cinema de forma acessível e alternativa para mais de 100 alunos do 2º ao 6º ano da rede municipal de ensino. Outra unidade participante é a Escola Municipal Santo Expedito, no bairro de mesmo nome.

“Por ser algo feito na minha cidade, fiquei muito animado para participar da seleção. Quero fazer experimentos na área de cinema usando materiais do cotidiano deles. Trouxe dezenas de equipamentos, dos mais simples aos mais complexos, para que eles aprendam a identificar e manusear. A realidade de muitas crianças é a de nunca ter entrado num cinema, então estamos trazendo o cinema a elas”, contou Walter.

“A oportunidade é para os dois lados: tanto os artistas selecionados, quanto os alunos terão a chance de aprender algo novo e diferente. Essa troca é muito importante e a aprendizagem envolvida no projeto, de uma forma geral, é o nosso maior objetivo”, observou o prefeito Carlos Vilela.

A pequena Yasmin Teodoro (11), que pareceu gostar bastante das lentes, já pensa no resultado das oficinas. “O curso é muito interessante, chama muito nossa atenção e vai ser ótimo aprender. Vou gostar de fazer filmes, mas estou um pouco ansiosa. Estou animada pra mostrar aos meus pais quando o filme ficar pronto”, declarou a aluna do 5º ano, que revelou ter até um canal no YouTube.


8 visualizações0 comentário