Queimados sai do penúltimo para o 4º lugar na classificação geral do Ideb


A cidade cresceu mais de 18% na educação em comparação com o ano de 2015 em que ficou em penúltimo lugar no IDEB

Os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 divulgados nesta segunda-feira (3), mostram que somente os anos iniciais do ensino fundamental alcançaram as metas. Todo o ensino médio e os anos finais do ensino fundamental ficaram abaixo da média e apresentaram queda. Na comparação com o ano de 2015 em que a cidade de Queimados, Baixada estava na penúltima posição (91) no Ideb, neste último resultado, a cidade subiu para a posição 49 nas provas aplicadas aos alunos do 9º ano do ensino médio e para 63 nas provas para o 5º ano. Na classificação geral, a cidade ficou com (4.55) e fica atrás apenas do Rio (5.2), Niterói (4.80) e Paracambi (4.85). Na Baixada Fluminense, perde apenas para a cidade de Paracambi.

A cidade de Queimados, cresceu 18,18% em comparação com 2015. Em 2º lugar ficou a cidade vizinha de Japeri com (15,15%), em 3º, Niterói (5,49%), em 4º lugar, Belford Roxo (5,47%), em 5º, Rio de Janeiro (5%) e Caxias em 6º lugar (3,79%).

Na região metropolitana, para as provas aplicadas aos alunos do 5º ano, a cidade ficou em 4º lugar com pontuação de (5.0). Já nas provas para os alunos no 9º ano, Queimados sobe para terceiro lugar com (4.1), precedido por Paracambi (4.0), Niterói com (4.2) e em primeiro, o Rio com (4.7).

Já os alunos do 8º e 9º anos juntos levaram a cidade a conquistar o primeiro lugar em pontuação na Baixada com (4.1) deixando para trás cidades como Paracambi (4.0), Nilópolis (3.9), Nova Iguaçu (3.8), Magé (3.8), Guapimirim (3.8), Japeri (3.8), Itaguaí (3.6), Caxias (3.6), São João (3.5), Seropédica (3.5), Mesquita (3.5) e Belford Roxo (3.4).

Já no Ideb Geral, a cidade de Paracambi vem em primeiro lugar com (4.85) nesta região, seguido de Queimados (4.55), 3º, Guapimirim (4.40), 4º Nilópolis (4.35), 5º Nova Iguaçu (4.25), 6º Japeri (4.15), 7º Caxias (4.10), 8º Mesquita (4.10), 9º Itaguaí (4.10), Magé em 10º com (4.05), 11º São João de Meriti (4.00), 12º Seropédica (3.90) e 13º Belford Roxo ((3.75).

Os alunos dos 4º e 5º ano colocaram a cidade de Paracambi em 1º lugar no Ideb com (5.7), seguido de de Queimados com (5.0), Guapimirim (5.0), 4º Nilópolis (4.8), 5º Nova Iguaçu (4.7), 7º Itaguaí (4.6), 8º Caxias (4.6), 9º Japeri (4.5), 10º São João de Meriti (4.5), 11º Seropédica (4.3) e 13º Belford Roxo (4.1).

O Secretário de Educação de Queimados, professor Lenine Lemos comemora os resultados, ao declarar que é fruto de um árduo trabalho durante os últimos anos. “Realizamos vários simulados durante o ano e claro, investimos pesado na requalificação de nossos professores que ao transferir para os alunos seus novos conhecimentos, ajudaram muito a melhorar nossa colação geral no Ideb. É um orgulho estarmos entre cidades consideradas metrópoles no Estado, haja vista, que temos pouco mais de 16 mil alunos em sala de aula”, destacou o secretário. A cidade conta com 32 unidades educacionais entre, creches e escolas do ensino fundamental.

Escolas com melhor desempenho

A agenda desta terça-feira (4) foi agradecer o empenho. O prefeito Vilela e secretário de Educação, Lenine visitaram as escolas com melhor desempenho no resultado do IDEB. Com nota 5,9 ficaram empatadas no primeiro seguimento as unidades Luiz de Camões, Joaquim de Freitas e Ubirajara Ferreira. No segundo seguimento, a maior nota foi da escola Scintila Excel com 4,6. Também se destacaram alcançando a meta a Joaquim de Freitas (4,3) e Nelson Carneiro (4,1).

Quem mais cresceu (Comparação com 2015) Metropolitana

Queimados (18,18%) Japeri (15,15%) Niteroi (5,49%) Belford Roxo (5,47%) Rio de Janeiro (5%) Caxias (3,79%)

IDEB geral

1º Paracambi 4.85 2º Queimados 4.55 3º Guapimirim 4.40 4º Nilópolis 4.35 5º Nova Iguaçu 4.25 6º Japeri 4.15 7º Caxias 4.10 Mesquita 4.10 Itaguaí 4.10 10° Magé 4.05 11º São João 4.00 12º Seropédica 3.90 13º Belford Roxo 3.75

4º/5º

1º Paracambi 5.7 2º Queimados 5.0 Guapimirim 5.0 4º Nilópolis 4.8 5º Nova Iguaçu 4.7 Mesquita 4.7 7º Itaguaí 4.6 Caxias 4.6 9º Japeri 4.5 São João 4.5 11º Seropédica 4.3 Magé 4.3 13º Belford Roxo 4.1

8º/9º

1º Queimados 4.1 2º Paracambi 4.0 3º Nilópolis 3.9 4º Nova Iguaçu 3.8 Magé 3.8 Guapimirim 3.8 Japeri 3.8 8º Itaguaí 3.6 Caxias 3.6 10° São João 3.5 Seropédica 3.5 Mesquita 3.5 13º Belford Roxo 3.4

Geral - Metropolitana

Rio (5.2) Paracambi (4.85) Niteroi (4.8) Queimados (4.55)

5° ano - Metropolitana Rio (5.7) Paracambi (5.7) Niteroi (5.4) Queimados (5.0)

9° ano - Metropolitana Rio (4.7) Niteroi (4.2) Queimados (4.1) Paracambi (4.0)

O que é o Ideb

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.

Para que serve

O Ideb agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. O índice varia de zero a 10 e a combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.

O Ideb também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica, que tem estabelecido, como meta, que em 2022 o Ideb do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

Fonte: Inep/MEC


119 visualizações0 comentário

Quem somos

O Estúdio de Criação  foi criado como micro empreendedorismo Individual - MEI em 2010 número:  12.649.813/0001-96 tendo como diretora executiva a jornalista e radialista Dine Estela que atua neste mercado há mais de 20 anos.  

 

                                                                                         Canal de Notícias

           “MINHA BAIXADA”

Este é um dos canais de divulgação próprios da empresa “Estúdio de Criação -  MINHA BAIXADA” que consiste na produção de um site atualizado diariamente com notícias de toda a Baixada Fluminense. O site conta ainda, com colunistas que falam sobre diversos temas e ainda uma  TV WEB com matérias em vídeo, além da produção de um jornal mensal, formato tablóide estendido (tabloide americano)  com tiragem de 25 mil exemplares e distribuição gratuita em toda Baixada Fluminense e Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Diretora presidente: 

Dine Estela (jornalista responsável)

Diretor Comercial:

Fabrícius Custódio Caravana

(advogado)

Colaboradores:

Claudia Maria (jornalista)

Paula Menezes 

Alex  Soares

Professor Jorge Dahl

Leandro  Batista

Sheila Firmino

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
             SIGA-NOS
Contato
minhabaixada@gmail.com
21970387270 
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now