Vila Central tem abastecimento de água reforçado


O prefeito de Queimados, Carlos Vilela, teve uma agenda importante na manhã desta sexta-feira (31). Ao lado do secretário de Obras, Alex Reis, e de representantes da sociedade civil, o chefe do executivo visitou as obras da CEDAE, que visam acabar com os problemas de falta d’água no bairro Vila Central, na divisa com o município de Japeri. São quase dois quilômetros de novas ligações que vão beneficiar cerca de 3 mil moradores.


Atualmente, os moradores da localidade têm um fornecimento de água potável precário, pois o abastecimento é ligado a uma rede que faz distribuição para diversos bairros, como: Engenheiro Pedreira e Delamari, em Japeri, ou por poços artesianos. A nova ligação, além de receber tubos novos e maiores, é direta da Estação de Tratamento do Guandu, que chega com mais qualidade e pressão nas residências.

Cerca de 10 homens trabalham diariamente e, neste momento, as obras estão na Estrada Francisco Antônio Russo. A previsão de entrega e normalização do abastecimento é para a próxima semana. O prefeito Carlos Vilela falou sobre a intervenção e a importância de chegar água de qualidade às residências: “Recebi um grupo de moradores e eles me mostraram as dificuldades diárias que enfrentam. Liguei para o presidente Jorge Briard e prontamente atendeu o nosso pedido”, ressaltou.

O comerciante Bruno Neri, 37 anos, é morador do Bairro Vila Central desde o nascimento. Ele é líder comunitário e foi um dos responsáveis por levar o pedido à prefeitura. Ele acompanhou toda visita e falou sobre a expectativa de novos tempos: “É bom quando temos nossas demandas atendidas. O prefeito logo se prontificou a nos ajudar. A esperança é que, agora, esse sofrimento termine”, destacou.

O problema da falta d’água está com os dias contados. Após a inauguração do reservatório Queimados I, na Vila Nascente, e do Booster, em Austin, a Cedae já finaliza o reservatório Camburi, Vila São João. A Prefeitura doou os terrenos para que a concessionária fizesse as intervenções que estão 89% executadas. As obras fazem parte do Programa de Abastecimento de Água para a Baixada Fluminense e consistem ainda no assentamento de 103 km de rede e a instalação de 10 mil hidrômetros.


2 visualizações0 comentário