Leitura e diversidade racial são temas de formação de professores em Itaguaí


Os professores dos 4º e 5º ano das escolas municipais participaram de uma formação organizada pelo Departamento Geral de Ensino, da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, na sexta-feira (14/9), no Centro Educacional de Itaguaí (CEI). A escritora Sônia Rosa foi convidada para falar sobre a importância da leitura e a diversidade racial. O tema foi “A Escola é agente de promoção da leitura e desenvolver o prazer através da contação de história”.

Autora do livro “Entre textos e afetos: formando leitores dentro e fora da escola”, Sônia Rosa contou um pouco sobre sua trajetória e mostrou aos professores como criar o hábito da leitura desde criança pode ser transformador. Para ela, o professor tem papel fundamental nessa transmissão de conhecimento e deve incentivar a leitura para fora dos muros da escola.

- A leitura em sala de aula ajuda a criar o hábito nas crianças. Ela melhora o desempenho em outras matérias, como matemática; ajuda no autoconhecimento, no entendimento do ambiente escolar; melhora o vocabulário e a argumentação. Além disso, não é só o aluno que ganha. Quando leio uma história para eles, também estou exercitando a minha leitura – explicou Sônia.

Em suas obras, a escritora também aborda a questão da diversidade racial. A maioria das suas personagens é negra. Alguns livros inclusive contam histórias passadas no período de escravidão. A coordenadora dos 4º e 5º anos, Marta Barbosa, mediou o evento e agradeceu a presença da escritora e dos professores. Para ela, esses eventos ajudam muito os profissionais.

- Nossa ideia foi acolher. O conteúdo faz parte, mas se a gente não focar na leitura e na escrita vai ficar muito difícil de conseguir mudar o mundo. Buscamos trazer possibilidades de leituras para que os professores possam levar para dentro de sala – disse Marta.

Apresentação emociona

Um dos momentos mais emocionantes da formação foi a apresentação dos alunos da Escola Estadual Municipalizada Santa Rosa e da Escola Municipal Antônio Tupinambá. Dirigidos pela coordenadora do projeto Leitura Viva- Teatro na Sala de Leitura, Sandra Lima, e sob coreografia da coordenadora da Sala de Leitura, Regina Esteves, os estudantes apresentaram uma peça baseada no livro “Quando a escrava Esperança Garcia escreveu uma carta”, da escritora convidada Sônia Rosa.

Bastante emocionada, a Diretora do Departamento Geral de Ensino (DGE), Claudia Valeria Mattos, relembrou os tempos de quando começou a dar aula e estimulou que todos os professores continuem acreditando na educação.

- Sou apaixonada pela profissão que escolhi. Sou movida por essa esperança. Por causa deles (estudantes) é que ainda continua acreditando na educação. A minha palavra para essas crianças vai ser sempre gratidão. São eles que nos ensinam todos os dias. Só posso agradecer a Deus por usá-las para me mostrar que não estou no caminho errado – destacou a diretora do DGE.


4 visualizações0 comentário