Mesquita teve ações pelo Outubro Rosa e contra a sífilis nesse sábado


O sábado foi de cuidados com a saúde em Mesquita. Em seis pontos da cidade, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu ações pelo Dia Nacional de Combate à Sífilis e pelo Dia D do Outubro Rosa. Na Praça Elizabeth Paixão, no Centro, uma equipe deu expediente das 9h às 14h para orientar a população sobre prevenção, contágio, sintomas e tratamento para sífilis, além de distribuir preservativos e realizar teste rápido, com resultado em cinco minutos. Já na Unidade Básica de Saúde Parque Ludolf (Vila Emil), na Unidade Básica de Saúde Edson Passos, na Estratégia Saúde da Família Valter Borges (Chatuba), na Clínica da Família Jorge Campos (Coreia) e na Clínica da Família Jacutinga, além do teste rápido de sífilis, as munícipes contaram com um mutirão de exames preventivos e auxílio para o agendamento de mamografias.

“Algumas pessoas não sabem, mas temos no município não só o teste rápido para sífilis, como também para HIV e hepatite B e C no CMS Paraná (Centro) e no CEMCAM (na Policlínica, em Santa Terezinha). Mas como muitas pessoas trabalham durante a semana e não têm tanto tempo, é importante promovermos ações como essa, com teste na rua e sigilo total de diagnóstico”, informou Silvio Diniz, coordenador de Vigilância Epidemiológica de Mesquita, na frente do ônibus onde foram realizados os testes rápidos na Praça Elizabeth Paixão.

No total, foram 230 exames preventivos realizados em Mesquita no sábado, além de 174 testes rápidos de sífilis – sendo 165 deles com resultados negativos. Do total de testes feitos, 66 foram na Praça. Já em relação aos preventivos, a Clínica da Família Jacutinga foi a que mais teve procura, com 90 exames realizados.

“Na verdade, fazemos diariamente o exame aqui, mas muita gente deixa para depois e esquece. Essas campanhas são importantes para lembrar essas mulheres e estimular elas a se cuidarem melhor. O serviço é feito e está aberto para quem precisar”, avisou Luana Lara Caetano, gestora da Clínica da Família da Jacutinga.

Marta da Silva Magalhães foi uma dessas 90 mulheres que passaram pela Clínica da Família Jacutinga no sábado para realizar o exame preventivo. E assume: está entre as que deixam para depois e acabam se esquecendo. “Meu irmão e minha mãe dependem dos meus cuidados e isso acaba me deixando sem tempo para cuidar melhor de mim. A rotina diária faz com que a gente deixe passar mesmo”, confessou ela, moradora de Santo Elias.

De olho na sífilis

A sífilis é uma doença sexualmente transmissível, causada por uma bactéria. A pessoa pode contrair e demorar anos para que se manifeste. Entre os sintomas, se destacam o aparecimento de feridas indolores, que evoluem para machas avermelhadas na pele e, em casos mais graves, pode atingir o sistema nervoso, coração e ossos. Nas gestantes, caso seja transmitida para os bebês, a sífilis pode provocar aborto, má formação, surdez e até a morte.

Vale lembrar que, no município de Mesquita, a unidade de saúde de referência para o tratamento e diagnóstico da sífilis é o Centro Médico de Saúde (CMS) Paraná, no Centro. Porém, todas as unidades de saúde da prefeitura estão aptas para realizarem o tratamento contra a sífilis. O CMS Paraná fica na Rua Paraná 557 e é também a unidade de referência de Mesquita de todo o Programa DST/Aids e Hepatites Virais, além do Programa de Controle da Tuberculose.

#mesquita #outubrorosa #sifilis

6 visualizações0 comentário