acionais se unem para combater evasão escolar em Belford Roxo


Cerca de 300 orientadores educacionais da rede municipal de Belford Roxo estiveram reunidos na manhã de hoje (23) no Ciep Municipalizado Casemiro Meirelles. Eles foram convocados pelo Departamento de Ensino da Secretaria de Educação para participar da palestra sobre o Programa Busca Ativa. Lançado em agosto deste ano, o programa, que tem uma parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), apresenta como objetivo criar uma rede de proteção integrada para combater a evasão escolar. Representando o secretário de Educação, Denis Macedo, o secretário Executivo, Rodrigo Cantalice, disse que o evento visa também formar técnicos verificadores para conter a evasão escolar. “Estamos fortalecendo a rede”, disse. Roberta Castro, integrante da Ong Cidade Escola Aprendiz, frisou durante a palestra, que os orientadores devem estar atentos para explorar e buscar os causadores do abandono dos estudos. “Conhecendo os motivos ficará mais fácil elaborar políticas públicas mais efetivas para combatê-los”, afirmou. Influência do tráfico Chefe da Divisão de Especialistas da Secretaria de Educação, Fernanda Capilluppi, que tem 25 anos de magistério, destacou que a separação de casais é um dos motivos para o afastamento de crianças e jovens das escolas. Mas para ela, atualmente, o tráfico é o grande vilão. “Pais separados, brigas na justiça prejudica muito. Entretanto, a violência imposta pelo tráfico tem apavorado muitas famílias. Temos bairros, dominados tráfico, que as crianças são impedidas de saírem de casa para ir à escola. Isso tem acontecido com frequência em alguns bairros, infelizmente. Mas com o acompanhamento da frequência conseguimos reduzir a evasão em 20 por cento este ano”, ressaltou, acentuando que a rede municipal tem 314 orientadores educacionais e pedagógicos. Dados do censo de 2010 revelaram que 9.757 crianças e adolescentes com idade entre quatro e 17 anos estão fora das salas de aula no município. Por isso, a Secretaria de Educação está intensificando as parcerias e já proporcionou a criação de uma rede intersetorial que conta com a participação das seguintes secretarias municipais: Saúde, Habitação, Assistência Social, Esporte e Lazer, Segurança Pública/Guarda Municipal, e ainda representantes de Associações de Moradores e Organizações Não Governamentais (Ongs). “Queremos uma rede forte para atuar preventivamente fora das salas de aula, atraindo jovens e crianças para participarem de projetos interessantes e educativos”, disse Cantalice.


7 visualizações0 comentário