Prefeitura de Japeri declara guerra ao mosquito da dengue em 13 bairros


A Prefeitura de Japeri começa a intensificar nesta quarta-feira, dia 9 de janeiro, a campanha de combate ao Aedes aegypti em 13 localidades do município. O mosquito é transmissor da dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela.

Além do uso de carros fumacê, 75 agentes de combate de endemias da Subsecretaria de Vigilância em Saúde vão fazer varredura nas casas, vistoriando, eliminando e recolhendo qualquer objeto nos imóveis que acumule água e possa servir como criadouro do mosquito.

A prefeitura também vai distribuir panfletos informativos, hipoclorito e capas de caixa d’água, além de fazer aplicação do larvicida e inseticida e recolher pneus, entre outras medidas.

O secretário municipal de Saúde, Rafael de Freitas, disse que ação de combate ao Aedes aegypti começa nesta quarta-feira, pelo bairro da Granja, onde o último levantamento rápido de infestação do mosquito acusou um índice alto de 11,7%, envolvendo 589 imóveis. O aceitável pelo Ministério da Saúde é abaixo de 1%.

“O combate será firme e constante, às quartas-feiras, durante todo o Verão. Todos nós sabemos que nesta época do ano a incidência de chuvas é maior, o que contribui para o aumento de água parada. O principal objetivo da ação é conscientizar a sociedade sobre os riscos de propagação do mosquito. Por isso, contamos com apoio de cada morador”, conclamou o secretário de saúde.

Para o subsecretário de Vigilância em Saúde, Josélio Rosa, outros bairros, como Nova Belém, com índice de 7,6%, e Bananal, 7,3%, também preocupam o governo municipal. “O inseto coloca seus ovos apenas em recipientes que acumulam água. Com isso, muitos materiais podem se tornar propícios para o desenvolvimento das larvas do mosquito, como pneus velhos, calhas entupidas, vasos de plantas e caixa d’água mal vedada”, advertiu o subsecretário.

As ações, previstas para acontecer entre 9 de janeiro e 17 de abril, vão chegar ainda aos bairros Bananal, Guandu, Cosme Damião, Marajoara, Caramujos, Lagoa do Sapo, Planetário, Centro de Japeri, Centro de Engenheiro Pedreira, Mucajá e Cajuri.

Josélio Rosa disse que a Secretaria de Saúde de Japeri está preocupada com a incidência de casos de chikungunya no município vizinho de Queimados. “Por isso, vamos nos proteger do lado de cá”, anunciou. “Não podemos esquecer que, mesmo com todas as ações da Prefeitura, a maior arma contra a dengue é a população fazendo a sua parte”, deixou claro o secretário Rafael Freitas.


10 visualizações0 comentário