Estado se compromete a ajudar a cidade de Queimados a diminuir os índice de violência


A violência caiu significativamente em Queimados nos últimos dois anos, de acordo com os dados mais recentes do Instituto de Segurança Pública (ISP/RJ) mas ainda está longe do ideal e a população ainda sofre com as guerras de facções.

O prefeito Carlos Vilela esteve em reunião com o secretário de Estado de governo, Gutemberg Fonseca, para viabilizar o programa “Segurança Presente” para o município nesta terça, 29 e já tem novidades para a cidade. Outros setores como educação e saúde também receberão reforços.

O Estado vai começar a fazer um diagnóstico da violência na cidade e baseado neste estudo, será apresentado um panorama do cenário para que se possa conseguir apoio também do setor privado para criar um sistema de segurança diferenciado para a cidade.

Há também a possibilidade da ronda municipal ser transformada no projeto "Segurança Presente" com o dobro de policiais que hoje corresponde a 32, além de outros serviços socioassistenciais tanto, do Estado, quanto do município, como Procon, Lei Seca, entre outros que serão destacados específicamente para esta função", explicou a assessoria de imprensa de Queimados. Participaram da reunião o deputado estadual Max Lemos (MDB) e o secretário municipal de segurança e ordem pública de Queimados, Cap. Elias José.

O prefeito Carlos Vilela saiu empolgado da reunião, mesmo o projeto ainda estando em estágio embrionário. "Fui muito bem recebido, agora há pouco, pelo secretário de Estado de Governo, Gutemberg de Paula Fonseca. Ao lado do Deputado Estadual, Max Lemos, formalizamos o início de uma parceria que vai ser muito importante para o futuro da nossa cidade. Entre os temas debatidos está a implantação do Queimados Presente. O estado se comprometeu em entregar nos próximos dias um diagnóstico do município para viabilizar essa demanda, que tem o intuito de ampliar o número de policiais nas ruas junto com serviços socioassistenciais. É através do diálogo e de parcerias que vamos continuar avançando", desatacou o prefetio.

A violência caiu significativamente em Queimados nos últimos dois anos, de acordo com os dados mais recentes do Instituto de Segurança Pública (ISP/RJ). Considerando o ano de 2016 (quando a cidade foi apontada como a mais violenta do país pelo Atlas da Violência) e o mesmo período de 2018, todos os indicadores tiveram redução. A queda também se faz presente ao se comparar o ano passado com os 12 meses de 2017.

A análise é feita mediante os boletins de ocorrência registrados nas delegacias e as estatísticas são divulgadas mensalmente. No último levantamento, ao comparar os números do ano passado com 2016, a maior queda foi vista nos indicadores de letalidade, que analisa cinco títulos (homicídios dolosos e decorrente em intervenção policial, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e circunstância de letalidade violência). Neste caso, a diminuição chegou a 36%. Os indicadores de roubo roubo de rua (-28%) e de veículos (-0,33%) também caíram consideravelmente. Em relação ao ano de 2017, os indicadores também caíram: Letalidade (-25%), roubos de rua (-13%) e de veículos (-10%).

Analisando todos os índices separadamente, os números mostram quedas nos registros de ocorrências de 21 crimes na comparação entre 2016 e 2018. Os melhores números foram nos casos de latrocínio (-83%), roubo a cargas (-64%), roubo a residência (-61%), roubo a coletivo (-54%), roubo a comércio (-51%), furtos a transeuntes (-41%), furtos a coletivo (-48%) e homicídio doloso (-46%). Os números totais de roubos e furtos, que consideram todas as ocorrências deste delito, também mostram redução: - 26% e -29%, respectivamente.

No levantamento analisado na comparação entre 2017 e 2018, o município de Queimados também avançou na luta contra a criminalidade. Latrocínio (-83%), roubos a residência (61%), Roubos de carga (-56%), de coletivos (-53%) e a comércio (-38%), além de homicídio doloso (-32%) e lesão corporal culposa (-27%). O número total de roubos também caiu (-17%) e o total de furtos (-3%).

O prefeito Carlos Vilela comemora a queda dos índices de violência, mas alerta que ainda é preciso avançar mais: “Sofremos muito com a guerra de facções e a chegada de bandidos oriundos das favelas da capital. Com muito trabalho das polícias militar e civil e, também, do governo municipal, que não ficou de braços cruzados, conseguimos esses números. Mas ainda é preciso melhorar para chegar no que pretendemos. Na próxima terça-feira, vamos nos reunir com o secretário de Estado de Governo para tentar trazer o programa Segurança Presente para o nosso município. Será mais um importante reforço contra a criminalidade”, adiantou o gestor.

Quem vive a realidade diária da cidade pode atestar a melhora. Rogério Fonseca Melo (45) tem uma loja de calçados há 4 anos e ressalta que a segurança no comércio e dos transeuntes melhorou significativamente. “Lembro-me que, há três anos, vivíamos uma situação delicada. Eram roubos e furtos diariamente, tanto que desanimamos de registrar queixas. Hoje, raramente temos ocorrências aqui nas lojas. Sempre tem policiais e guardas municipais passando por aqui e isso inibe a criminalidade”, ressaltou o comerciante.

O comandante do 24° BPM (Queimados), Tenente-Coronel Ranulpho Souza Brandão Filho, ressaltou que os indicativos são fruto de muito trabalho e que o auxílio da Prefeitura foi importantíssimo. “Nós fizemos operações direcionadas contra o tráfico de drogas, realizamos parceria com a 55ª DP na troca de informações e operações conjuntas, reativamos a cabina da Estrada Carlos Sampaio, colocamos viaturas novas nas ruas, entre outras ações. Vamos continuar, afinal, a luta é diária”, afirmou o militar.

O delegado da 55 DP (Queimados), Vinícius Domingos, ressaltou as ações realizadas pelas forças de segurança no município: "A PM recuperou de forma incessante em comunidades da cidade o que resultou na prisão e morte de criminosos e apreensão de armas e drogas. A Civil prendeu mais de 40 pessoas relacionadas ao tráfico. Realizamos também um núcleo de repreensão a roubos na delegacia, onde indiciamos 60 pessoas e prendemos 26 envolvidas com este crime", contou.

Prefeitura faz a sua parte

Mesmo constitucionalmente não tendo a atribuição de garantir segurança pública, a Prefeitura de Queimados não se omitiu e fez sua parte como força auxiliar. Logo ao assumir o cargo, o Prefeito Carlos Vilela se reuniu com o então governador Luiz Fernando Pezão, com o objetivo de aumentar o efetivo de policiais no 24º BPM. Pouco tempo depois, o batalhão ganhou o reforço de 33 agentes. Em novembro de 2017, a prefeitura ainda reformou e mobiliou um imóvel do município, que abrigou a Companhia destacada da PM do Bairro Nova Cidade.

Outra ação importante na área da segurança pública foi a renovação do convênio com o PROEIS (Programa Estadual de Integração na Segurança). Os PMs trabalham em suas folgas e recebem da Prefeitura para atuarem na Ronda Municipal e a Ronda Escolar. Além disso, o governo municipal também implantou a Guarda Municipal, em agosto de 2018. Os agentes atuam de segunda a sexta-feira, das 10h às 18h; aos sábados, das 9h às 17h, e domingos, das 8h às 15h30. “Vamos aumentar o efetivo dos policiais do PROEIS, da Ronda e da Guarda Municipal. Desta forma, reforçamos as ações preventivas e possibilitamos que a PM esteja mais presente com o policiamento ostensivo nos bairros”, concluiu o Secretário Municipal de Segurança e Ordem Pública, capitão Elias José.

#violência #queimdaso #projetosSegurançaPresente

8 visualizações

Quem somos

O Estúdio de Criação  foi criado como micro empreendedorismo Individual - MEI em 2010 número:  12.649.813/0001-96 tendo como diretora executiva a jornalista e radialista Dine Estela que atua neste mercado há mais de 20 anos.  

 

                                                                                         Canal de Notícias

           “MINHA BAIXADA”

Este é um dos canais de divulgação próprios da empresa “Estúdio de Criação -  MINHA BAIXADA” que consiste na produção de um site atualizado diariamente com notícias de toda a Baixada Fluminense. O site conta ainda, com colunistas que falam sobre diversos temas e ainda uma  TV WEB com matérias em vídeo, além da produção de um jornal mensal, formato tablóide estendido (tabloide americano)  com tiragem de 25 mil exemplares e distribuição gratuita em toda Baixada Fluminense e Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Diretora presidente: 

Dine Estela (jornalista responsável)

Diretor Comercial:

Fabrícius Custódio Caravana

(advogado)

Colaboradores:

Claudia Maria (jornalista)

Paula Menezes 

Alex  Soares

Professor Jorge Dahl

Leandro  Batista

Sheila Firmino

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
             SIGA-NOS
Contato
minhabaixada@gmail.com
21970387270 
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now