Profissionais da Saúde de Itaguaí recebem instruções sobre Leishmaniose


A Prefeitura de Itaguaí, através da Secretaria de Saúde, realizou na quinta-feira (31/01), uma capacitação sobre leishmaniose para os agentes comunitários da ESF Saco da Prata. O objetivo é preparar os profissionais que trabalham na unidade para ajudar no combate ao inseto vetor da doença. A capacitação foi ministrada pelo responsável do setor de Leishmaniose, Anselmo Alves de Souza. Ele falou sobre o modo de transmissão da doença, sintomas, diagnósticos, tratamento e as melhores formas de prevenção, além de tirar as dúvidas dos agentes comunitários. Também participaram da atividade o coordenador de Fatores de Riscos Psicológicos, Marlei Amorim; e a responsável do IEC, Úrsula Simões.

Leishmaniose

A Leishmaniose é uma doença infecciosa transmitida pelo inseto Flebótomos, conhecido popularmente como Cangalhinha, mosquipalha, asa branca etc. Ele mede de dois a três milímetros e vive grande parte de sua vida escondido em lugares úmidos, escuros e protegidos de ventos, de preferência em matas. Somente a fêmea transmite o parasita que causa a doença.

Após a picada do inseto contaminado, geralmente dois a três meses, desenvolve-se uma pequena ferida que vai crescendo até formar uma úlcera, que é a lesão mais comum dessa doença. O diagnóstico pode ser feito através de um teste conhecido como Intradermo Reação de Montenegro (IDRM) ou pelo exame parasitológico. O tratamento é feito através de injeções diárias. A dosagem e o tempo de tratamento são estabelecidos de acordo com cada caso.

A Leishmaniose é uma zoonose que vem se expandindo no Brasil, sendo uma das infecções dermatológicas mais importantes não só pela frequência, mas, principalmente, pelas deformidades que podem causar. Algumas das principais formas de prevenção são evitar o desmatamento e queimadas; telar portas e janelas; uso de repelente; banho vespertino diário; uso de roupas que cubram o corpo durante a noite; limpeza dos quintais e criadouros dos animais. Ao notar qualquer ferida em seu corpo ou em seus familiares que não cicatrizam, a pessoa deve procurar um posto de saúde.


7 visualizações0 comentário