GOTA D'ÁGUA


Tanta expectativa criada por um novo ano, sonhos de mudanças, esperança de uma vida nova, enfim, a cada virada, imaginamos que o novo ano traga a boa nova. Infelizmente 2019 não foi assim, pior, além de catástrofes, acompanhamos exatamente o inverso do que esperamos nas viradas. Muita gente que sonhava já não sonha mais. Em Brumadinho, centenas já não sonham, nem tem esperanças por uma vida nova, aliás, não existem mais, restam apenas os lucros absurdos da Vale do Rio Doce, e a dor dos parentes, amigos e do mundo que acompanhou mais esta nefasta tragédia. No Rio de Janeiro, por conta dos alagamentos, quedas de barreiras, dezenas de sonhos e esperanças, não existem mais, 2019, já não existe. Novamente nosso querido Rio de Janeiro, assiste abismado, a despedida de 10 jovens, que dormiam em um alojamento que deveria ser de segurança máxima, pois eram vários filhos do Brasil, que tinham também sonhos, e, tiveram seu futuro transformado numa fumaça negra, fazendo mais uma vez o mundo chorar. Então vamos lá, o que há de novo em todo este início de ano? Quem são os culpados? Brumadinho fez esquecer Mariana? Quantas vidas mais perderemos de maneiras fúteis? Quem se responsabilizará por perdas e perdas de vidas? Todas essas tragédias, já eram anunciadas, e, o que se fez? Qual o valor da vida humana para estes, que deveriam prezar pela segurança? São perguntas que nos fazemos ano a ano, a cada tragédia, uma centena de desculpa nova. Nossos filhos, estarão seguros nos shoppings, nas praias, nas ruas, nos campos de futebol? É verdade que muitos dos responsáveis, que ainda não estão na prisão, levam uma vida nababesca, com seus filhos fora do país, longe da realidade que tomou conta de nosso país, principalmente por conta da impunidade, que estimula a gambiarra e o famoso "jeitinho brasileiro", que uma hora dará fim a vidas humanas. Esperar, confiar, e trabalhar, para que o futuro de nossos filhos não esteja na mão desses facínoras, cuja ganância do poder e do dinheiro tem pisado, esculhambado, e pior, enterrado dia após dia, os sonhos e a esperança, e muito pior, a vida dos filhos do Brasil. "...terceiro mundo, se for, piada no exterior, mas o Brasil vai ficar rico, vamos faturar um milhão, quando vendermos todas as almas, dos nossos índios num leilão..." Alex Soares, Bacharel em Direito, colunista da rádio Bandeirantes, apresentador do programa "De A a X", pela rádio RCPFM. 


3 visualizações0 comentário