Japeri vai ganhar programa do Bolsa Família Itinerante


A Secretaria de Assistência Social e Trabalho (Semast) de Japeri vai lançar em março o Programa Bolsa Família Itinerante. O objetivo da ação é ampliar o atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social. O ônibus que vai atender ao projeto será adaptado com computadores e sistema de internet para chegar aos locais mais distantes do município. O secretário de Assistência Social e Trabalho, Márcio Rodrigues Rosa, o Márcio Bibi, disse esta semana que o Bolsa Família Itinerante reforça o compromisso do governo do prefeito em exercício, Cezar Melo, com a política social, garantindo que o benefício chegue aonde precisa chegar. “A nossa missão é levar os serviços sociais a quem não tem conhecimento do seu próprio direito. Temos urgência em colocar esses benefícios à disposição da população mais necessitada”, frisou o secretário. Mesmo com uma população de cerca de 100 mil habitantes, grande parte dela vivendo em situação de extrema pobreza, a procura para atendimento no Bolsa Família continua baixo para a demanda, chegando em media 1.200 atendimentos mensal. Na avaliação da coordenadora do bolsa Família, Adriana Marini, há uma grande demanda reprimida no município. “A nossa meta é atender mensalmente pelo menos 5 mil beneficiários do Programa”, anuncia. Coordenadora da Proteção Social Básica da Semast, Claudinete Abreu Sueira observa que grande parcela das famílias em situação de vulnerabilidade social não conhece os seus direitos e, às vezes, não tem condições de ir até o CRAS. “Por isso, a nossa meta, em 2019, é avançar, ir além dos muros e levar a essas famílias mais necessitadas os serviços sociais que elas têm direito. São pessoas que não conseguem procurar os Centros de Referência de Assistência Social (CRAS). CADASTRO DEVE SER FEITO NOS CRAS O município dispõe atualmente de 5 CRAS, que atendem mensalmente cerca de 5 mil famílias distribuidas nos seguintes equipamentos: Centros de Japeri e de Engenheiro Pedreira e nos bairros Alecrim, Mucajá e Nova Belém. Segundo ainda o secretário Márcio Bibi, técnicos da Semast estão sendo capacitados para atender às demandas da melhor maneira possível, dentro das novas metas de ação e realizar um trabalho de excelência através da assistência social. Além do Bolsa Família, nos CRAS é possível fazer cadastro para ganhar isenção do pagamento de taxas de 2ª via de Certidões de Nascimento, Casamento e óbito e Carteira de Identidade. Pode-se ainda pedir o Vale Idoso para transporte interestadual e também o Benefício da Prestação Continuada (LOAS), que garante o pagamento de um salário mínimo a pessoa com deficiência e ao idoso com 65 anos ou mais, desde que comprove não possuir meios de prover a própria manutenção, nem de tê-la provida por sua família. “Sem a necessidade de um advogado”, lembra o secretário. Para obter os benefícios sociais, os interessados devem procurar um dos CRAS do município próximo de sua residência, onde estarão recebendo orientações quanto à documentação necessária para fazer o CAD (Cadastro Único), que serve de base para concessão dos benefícios sociais do Governo Federal. O pedido de isenção para casamento só pode ser feito no CRAS que funciona na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social, em frente à antiga cancela de Engenheiro Pedreira. As demais isenções podem ser feitas nos CRAS abrangência . 


7 visualizações0 comentário