A persistência da memória


O ano mal começou, e, infelizmente, apesar de toda a mudança ocorrida, o país se vê em um oceano de tragédias, como Brumadinho, CT do Flamengo, e agora o ataque à escola Raul Brasil em Suzano/SP.

Um extrato sangrento de um país pobre, que não consegue encontrar o caminho do crescimento, convive agora com sinistros de uma sorte de natureza. Vidas ceifadas de formas distintas, que aumentam o pânico de toda a sociedade, exposta a toda forma de mazela, vulnerável e refém, dentro do trabalho, lar, escola, etc.

Escandalosa mais vergonhosa, se mostra a trama macabra que visava blindar os responsáveis pelo assassinato de Marielle e Anderson, ou seja, agentes do estado que tem por dever nos proteger, advogando e acobertando os malfeitores, inibindo assim toda a investigação deste caso, que após intervenção federal, expôs mais este sinistro fato.

Esperamos, que em breve, possamos saber quem e porque, silenciaram a vereadora, e, com isto, mostrar a população, que com inteligência, e alta tecnologia, possamos alcançar os responsáveis por Brumadinho, CT Flamengo, entre centenas de outros episódios que fazem sangrar o Brasil. Alex Soares, Bacharel em Direito, colunista da rádio Bandeirantes, apresentador do programa “De A a X”, pela rádio RCPFM. Enviado do meu iPhone 


4 visualizações0 comentário