O poeta das garças ganha mais um prêmio literário


Lasana Lukata já escreveu mais de 500 páginas sobre Garças e tem 11 livros publicados

O poeta das Garças sentiu vontade de escrever seu primeiro poema aos 8 anos de idade. Tem como musa inspiradora o pássaro branco de tronco esguio, mais conhecido como o urubu branco dos rios. Depois de 11 livros publicados e mais de 500 páginas somente sobre elas, ele resolveu falar de outros temas que marcaram sua vida na infância, como sua convivência com a madrasta. Lasana Lukata já ganhou vários prêmios literários e tem livros traduzidos para vários países. Seu último prêmio foi o “Destaque Baixada” 2019. Vamos conhecer um pouco mais deste talento da nossa Baixada.

Morador de São João de Meriti, oriundo de uma família de pedreiros, Lasana conta que tudo começou na infância e sua poesia ascende ao sublime e desce ao cotidiano. “Escrevo para todos os públicos. Tenho poemas para festivais, concursos ou para simples contemplação. O poeta tem de ser livre”, destacou.

Ele era filho de pedreiro, teve uma madrasta que se chamava Diamantina, nome de pedra e ele realmente teve uma vida dura. “Minha madrasta era muito má, mas eu consegui tirar água de pedra, como disse uma senhora que me encontrou na rua. Eu só entendi a mensagem depois de 50 anos. A minha poesia é a água que eu tirei dessa pedra chamada “Diamantina””, conta Lasana.

#escritor #lasanaLukata #SãoJoãodeMeriti #PremioDestaqueBaixada

36 visualizações0 comentário