Morte do professor Vilson Freitas causa comoção na cidade de Queimados


A Baixada Fluminense perde um de seus ícones culturais, o professor Vilson Freitas Teixeira. Segundo informações de amigos, ele teria pouco mais de 70 anos, três irmãos, todos já falecidos, uma esposa que também está muito doente e um filho autista de 32 anos. Ele já não morava mais na cidade de Queimados, onde viveu grande parte de sua infância com os irmãos no bairro Glória e vida adulta, sendo um dos mestres do Colégio Manoel Pereira e Pedro Segundo no Rio de Janeiro. Segundo informações de amigos mais próximos, o professor Vilson Freitas venceu um câncer de próstata há cerca de três anos e na última segunda baixou hospital com problemas no pulmão, chegou a ser entubado mas não retornou mais. O Sepultamento está marcado para esta sexta, 31 de maio no cemitério Jardim da Saudade em Mesquita. O horário ainda não foi divulgado, mas o velório começa já nesta quinta, 30.

A notícia de seu falecimento chegou na manhã desta quarta, 29 de maio, conta um de seus grandes amigos, o ex-vereador José Alves de Carvalho, Dequinha. ”Estivemos juntos na quarta-feira passada, ele chegou a receber uma homenagem em Queimados. Estava aparentemente bem. Ele me ajudou muito em meu terceiro mandato lá na Câmara Municipal, depois quando assumi a Secretaria Municipal de Serviços Públicos e a Terceira idade. Vale ressalta,r que ele foi o primeiro redator da Lei Orgânica da Cidade de Queimados”, lembrou Dequinha. “Hoje é um dia triste, Queimados perdeu um grande amigo e professor Vilson Freitas, escritor, educador e acima de tudo um apaixonado pela educação e por QUEIMADOS", relatou a esposa do Dequinha, Simone Iolanda em sua rede social.

O professor Carlos Albino também tem grandes recordações deste mestre. “Ele me ajudou muito quando fui presidente da Câmara Municipal de Queimados, ele como primeiro diretor administrativo da Câmara Municipal de Queimados. Ajudava a todos os vereadores com os projetos de Lei, além de ajudar também com a formatação das atas. Depois assumi a Secretaria Municipal de Educação e ele me ajudou a publicar o primeiro livro sobre a cidade com um grande levantamento bibliográfico e histórico sobre Queimados”, conta o professor e ex-aluno, também professor Carlos Albino.

Vilson Freitas era professor de português, jornalista, advogado e técnico em administração mas sua paixão era mesmo pelos livros. Foi autor primeiro livro sobre a história da cidade de Queimados na Baixada Fluminense, cidade que ajudou no processo de emancipação e pós emancipação com a construção da Primeira Lei Orgânica da cidade. Na área da educação também deixou um grande legado com suas inesquecíveis aulas de português.

O professor e escritor, Nilson Henrique também deixou sua mensagem de pesar para seu mestre e colega de profissão. "Queimados perdeu hoje um dos seus educadores mais queridos. Vilson Freitas, além de professor, era ensaísta, escritor e importante memorialista de nossa cidade. Que sua família possa receber, neste momento de dor, nosso profundo e mais sincero reconhecimento por tudo que ele representa para a história da Educação de nossa Cidade. Temos a certeza de que o seu maior legado seguirá sendo o amor pelo município que ajudou a construir", destacou o colega professor Nilson Henrique.

#falecimento #VilsonFreitas #Queimados

21 visualizações0 comentário