Dia da Mulher Negra  será comemorado em Mesquita


Ação terá palestra e exposição de bonecas abayomi já nesta quarta-feira, dia 10 de julho Em 25 de julho é celebrado o Dia da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha. No Brasil, é também Dia de Tereza de Benguela, líder quilombola que se tornou rainha, resistindo bravamente à escravidão por duas décadas. Para celebrar a data, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Mesquita receberá, na próxima quarta-feira, dia 10 de julho, a escritora Lia Vieira, que apresentará uma palestra com o tema “Mulher Negra: Linguagem e Poder”. Lia é especialista em relações étnico-raciais, afroempreendedora, pesquisadora pela associação de Pesquisa da Cultura Afro Brasileira e também economista. A palestra será realizada no Auditório Zelito Viana, na sede da Prefeitura de Mesquita, às 10h. Além da palestra, uma exposição de bonecas abayomi, de Flávia Santos, acontecerá na própria sede da prefeitura de Mesquita. As peças ficarão no saguão do espaço, das 10h às 17h. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Coordenadoria Municipal de Políticas para Mulheres e a Coordenadoria Municipal de Políticas e Programas de Igualdade Racial de Mesquita. O endereço é Rua Arthur de Oliveira Vecchi 120, no Centro. “Queremos celebrar a data, que é tão importante para nós. Temos de comemorar o Dia Nacional de Tereza de Benguela e o Dia Internacional das Mulheres Negras Latino –Americanas e Caribenhas. O evento é especial para todas as mulheres que também representam este dia”, ressalta o coordenador de Igualdade Racial de Mesquita, Claudio Macalé. Tereza de Benguela é considerada uma grande guerreira mato-grossense e também um símbolo da resistência negra no Brasil colonial. Líder quilombola, Tereza viveu no século XVIII e foi companheira de José Piolho, chefe do Quilombo do Quariterê, nas proximidades da Vila Bela da Santíssima Trindade, em Mato Grosso. Após a morte de José Piolho, ela assumiu o comando da comunidade quilombola e lutou pela liberdade. 


10 visualizações0 comentário