Combate de mosquitos e roedores nos Cemitérios de Mesquita


Equipe de Vigilância Ambiental em saúde vasculha tocas, buracos, jarros, aplica larvicidas e raticida e faz tratamento com carro fumacê.

Trinta Agentes de Combate a Epidemias da Prefeitura de Mesquita executaram na quarta-feira, dia 11, ação de combate a focos de mosquito e roedores nos cemitérios Municipal e no Jardim da Saudade.

O objetivo é combater os insetos transmissores da dengue, zika, chikungunya, e roedores, que é transmissor da leptospirose, através da urina.

O trabalho começou pelo cemitério Municipal de Mesquita, na rua Celso Peçanha, pela manhã e seguiu na parte da tarde para o Jardim da Saudade, na rua da Eternidade. Os agentes fazem varreduras indentificando depósitos com água parada, aplicando larvicidas e tocas, buracos e outros locais, onde colocam raticida.

Depois do tratamento contra os focos de mosquitos transmissores de doenças, para matar as larvas, um veículo circula pelo interior e entorno do local pulverizando o ambiente com aerossol – é o chamado fumacê, destinado a matar o mosquito adulto.

De acordo com o diretor de Vigilância Ambiental e Zoonoses de Mesquita, Sérgio Vigas, essa ação é excutada quinzenalmente nos cemitérios da cidade. Esse trabalho é continuidade do serviço que é executado nas residências, ralos, terrenos baldios e ferros-velhos, onde os agentes aplicam larvicidas para erradicar os insetos transmissores de arboviroses – que são doenças causadas pelos mosquitos. Já na ação de combate aos roedores, eles fazem a identificação de tocas e buracos, onde aplicam raticidas para combater ratos – transmissores de mais de 40 tipos de doenças, destacando-se mais a leptospirose, causada pela urina.

“Esse é um serviço especial para a contenção de epidemias, visando as notificações de casos suspeitos de doença . Isso é importante para evitar que doenças cheguem à população, que também pode ajudar, não deixando água parada. A importância de focar em cemitérios é extrema. Afinal, os mosquitos se reproduzem nas águas paradas dos canteiros, jarros e caixas d’água. Os roedores também se proliferam pela facilidade em encontrar alimentos e de abrir tocas no terreno”, comenta o diretor de vigilância ambiental e zoonose, Sérgio Vigas.


6 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Quem somos

O Estúdio de Criação  foi criado como micro empreendedorismo Individual - MEI em 2010 número:  12.649.813/0001-96 tendo como diretora executiva a jornalista e radialista Dine Estela que atua neste mercado há mais de 20 anos.  

 

                                                                                         Canal de Notícias

           “MINHA BAIXADA”

Este é um dos canais de divulgação próprios da empresa “Estúdio de Criação -  MINHA BAIXADA” que consiste na produção de um site atualizado diariamente com notícias de toda a Baixada Fluminense. O site conta ainda, com colunistas que falam sobre diversos temas e ainda uma  TV WEB com matérias em vídeo, além da produção de um jornal mensal, formato tablóide estendido (tabloide americano)  com tiragem de 25 mil exemplares e distribuição gratuita em toda Baixada Fluminense e Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Diretora presidente: 

Dine Estela (jornalista responsável)

Diretor Comercial:

Fabrícius Custódio Caravana

(advogado)

Colaboradores:

Claudia Maria (jornalista)

Paula Menezes 

Alex  Soares

Professor Jorge Dahl

Leandro  Batista

Sheila Firmino

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
             SIGA-NOS
Contato
minhabaixada@gmail.com
21970387270 
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now