ONG de Magé é habilitada na primeira fase do Processo Seletivo de projetos do PNUS

September 10, 2018

Resgatar a cidadania da comunidade quilombola de Magé por meio de cursos de capacitação é o objetivo da Instituição Espiritualista Oni Lewa Njo, habilitada na primeira fase do Processo Seletivo 01/2018 do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), que apoia financeiramente projetos com recursos de até R$ 50 mil reais, para o avanço na descentralização das políticas públicas de igualdade racial.

 

 

A inscrição da Instituição foi realizada pela Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas de Promoção da Igualdade Racial (COMPPPIR), em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos que abriu um convite para os projetos de Magé participarem do edital das Nações Unidas. “Abrimos um edital para todas as ONGs de Magé que tivessem projetos que promovam a igualdade racial, participassem do processo seletivo. A Instituição Espiritualista Oni Lewa Njo foi a única que se inscreveu e foi habilitada para segunda fase, onde é feita apresentação dos ajustes e prazos definidos. Estamos na torcida para que ela seja habitada também na segunda fase, porque isso vai trazer cursos e oportunidades para nossa comunidade quilombola”, explicou Ivone Bernardo, coordenadora da COMPPPIR.

 

Localizada em Bongaba, no sexto distrito, a Instituição Espiritualista Oni Lewa Njo já tinha projetos para o desenvolvimento na área quilombola com cursos de capacitação e viu no processo seletivo uma oportunidade para colocá-los em prática. “Com a comunidade do nosso terreiro, desenvolvemos projetos para dar uma qualidade de vida melhor e oportunidade de trabalho e geração renda para nossa comunidade quilombola. Antes de sabermos o resultado, o curso de manicure já estava com as inscrições abertas. Esperamos passar pela segunda fase, porque com a verba liberada, já vamos conseguir comprar a autoclave, uma ferramenta necessária para esterilização do material de manuseio”, contou o coordenador Paulo dos Reis, mais conhecido como Pai Paulo.

 

“O nosso projeto vai atender a nossa comunidade quilombola com várias ações, teremos cursos de corte e costura, culinária e muito mais. Vamos capacitar todo o pessoal para dá-los uma profissão e oportunidade de geração de renda. Nossa ideia é tirar a comunidade do ócio”, finalizou’.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Quem somos

O Estúdio de Criação  foi criado como micro empreendedorismo Individual - MEI em 2010 número:  12.649.813/0001-96 tendo como diretora executiva a jornalista e radialista Dine Estela que atua neste mercado há mais de 20 anos.  

 

                                                                                         Canal de Notícias “MINHA BAIXADA”

Este é um dos canais de divulgação próprios da empresa “Estúdio de Criação -  MINHA BAIXADA” que consiste na produção de um site atualizado diariamente com notícias de toda a Baixada Fluminense. O site conta ainda, com colunistas que falam sobre diversos temas e ainda uma  TV WEB com matérias em vídeo, além da produção de um jornal mensal, formato tablóide estendido (tabloide americano)  com tiragem de 25 mil exemplares e distribuição gratuita em toda Baixada Fluminense e Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Diretora presidente: 

Dine Estela (jornalista responsável)

Diretor Comercial:

Fabrícius Custódio Caravana

(advogado)

Colaboradores:

Claudia Maria (jornalista)

Paula Menezes 

Alex  Soares

Professor Jorge Dahl

Leandro  Batista

Sheila Firmino

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
Contato
minhabaixada@gmail.com
21970387270